Cachoeira de Ouricuri

Este fim de semana recebemos a visita da família do Dr. Cadete (João Pessoa), amigo que já veio no brejo outras vezes. Como não conheciam ainda a Cachoeira de Ouricuri, localizada há 33km de Bananeiras os levei até lá. Importante observar que o trajeto é feito por 12 km de estrada de terra. Como não choveu durante o dia anterior, a estrada estava ótima (na ida).

DSC01383

A Cachoeira de Ouricuri, fica há 7km do centro da cidade, deixamos a PB 077 e entramos numa estrada de terra por mais 1,5km. Os carros ficam estacionados num lugar privado (carros R$ 5,oo e moto R$ 3,00 ). A caminhada até a cachoeira é tranquila. Margeamos o Rio Araçagi o tempo todo, até termos que atravessá-lo, mas é tranquilo.

IMG_3225

Ao chegarmos lá, nos deparamos com essa beleza (foto acima). O lugar é maravilhoso para banho, o acesso é tranquilo até embaixo da queda d’água. A cachoeira não estava com sua capacidade total, mas estava ótima para tomar banho sem oferecer riscos.

 

Família CadeteIMG_3252

Na volta começou a chover e a estrada ficou mais “emocionante”, se você não tiver um carro 4×4 desista de voltar por Borborema e pegue a PB 077 até Guarabira. Como estávamos em um carro apropriado, arriscamos. De fato houve muita emoção, muita lama, e em alguns pontos muito escorregadio. Mas tudo ocorreu como planejado (inclusive as emoções).

IMG_3288

Na volta almoçamos no Balneário Mijônia que fica localizado no município de Bananeiras. Comemos um delicioso Tilápia na Brasa, Galinha de Capoeira, Arroz da Terra, Feijão e ainda Macaxeira e Salada, sem falar da bisteca de boi também na brasa.

mais informações neste post https://brejo.wordpress.com/2016/07/06/balneario-mijonia/

Meu contato para passeios 99315-2846 (Zap) 99625-2137.

 

 

Cachoeira do Ouricuri

Igreja de Pilões

Já tinha ouvido falar muito da cachoeira do ouricuri, mas ainda não tinha conhecido, pelo menos até hoje pela manhã. Localizada no município de Pilões distante 32 km de Bananeiras, a cachoeira do Ouricuri fica no vale de mesmo nome, é formada pela queda d’água do Rio Araçagi, este livre de qualquer poluição, pelo menos por lá.

4 takes

Resolvi então levar toda família, foi a primeira aventura de minha filha de 3 anos. Fomos por Borborema e de lá pegamos uma estrada de barro, que por sinal está bem conservada, até Pilões ( são 8 km), de Pilões até a cachoeira são mais 7km. Deixamos o carro num estacionamento, onde fomos recebido pelo Sr. Antônio que cobra 3,00 pra tomar conta dos automóveis e permitir que os mesmos fiquem o dia todo por lá. Até chegar a cachoeira caminhamos por uns 15 minutos pela beira do rio diante de uma bela paisagem. Evinha se comportou muito bem, não pediu para ir no braço e se divertiu bastante, principalmente na travessia do rio, ela o fez pelo menos umas três vezes, indo e vindo. A caminhada é leve apenas com um ponto de subida, mas sem muitas dificuldades. Ao chegarmos na cachoeira pudemos vislumbrar uma bela vista, mesmo que a queda d’água não estivesse na sua capacidade máxima, a sua beleza não se minimizou.

Cachoeira no período seco

Nossa intenção ( meu amigo Jeilson e meu irmão Eduardo, ambos do Patrulha 9) era de montar uma tirolesa. Depois de dá uma estudada no local Jeilson colocou os grampos e esticamos a corda, parece simples, depois de testada constatamos que era preciso esticar um pouco mais, mas como já estava tarde decidimos fazer num outro dia. Depois de curtimos um pouco o banho na cachoeira voltamos pra casa, exaustos porém satisfeitos. E Evinha na volta pediu braço no fim da trilha, já era tempo, mas de acordo com a mesma, ela adorou tomar banho de piscina.

Tirolesa

Caminhos do Frio – Rota Cultural

Bananeiras sob nevoeiro 

Foi inaugurado este ano em parceria entre Governo do Estado, SEBRAE e Prefeituras o roteiro  Caminhos do Frio – Rota Cultural, mas você pode perguntar: e na paraíba tem frio? eu respondo que sim,  no brejo durante o  inverno chega a fazer 12º em algumas cidades, então nada mais inteligente e justo do que aproveitar esta potencialidade, inclusive já temos bons exemplos pra se espelhar como a experiência de Gravatá e Garanhuns em Pernambuco, diga-se de passagem a nossa região não deixa nada a desejar.Os objetivos além de econômicos, são de divulgar turisticamente a  região e estimular a produção  de cultura local, nos eventos a prioridade é  dar oportunidade aos artistas da terra de mostrarem seu trabalhos, é claro que outros artistas que não são locais também tem oportunidade de se apresentarem. Os eventos acontecem durante uma semana em cada cidade do roteiro, os turistas poderão participar de  shows, oficinas, apresentações de peças teatrais, exibição de curtas e longas metragens e mostra de dança. Neste ano os eventos aconteceram de 16 de julho até 26 de agosto em Bananeiras, Alagoa Nova, Serraria, Areia, Pilões e Alagoa Grande. Logo que sair a programação do proximo ano divulgarei todos os detalhes.

Caminhos dos Engenhos

Produção

Este roteiro é para quem deseja conhecer os principais engenhos do brejo, elaborado com a parceria entre SEBRAE, PBTUR,prefeituras e donos dos engenhos, o objetivo principal  é fortalecer o turismo na região contribuindo para o desenvolvimento econômico, já que nos engenhos estão sempre a venda produtos como cachaça, rapadura, doces, artesanatos, além de alguns já possuir lugares para se comer e dormir.Participam do projeto 15 engenhos localizados principalmente nas cidades de Bananeiras, Pilões, Areia, Alagoa Grande, Alagoa Nova e Serraria. Para se fazer este roteiro é necessário vir num carro que aguente andar em estradas de barro, algumas vezes mal conservadas  principalmente no período chuvoso (entre maio e agosto).Além de conhecer os engenhos, suas histórias e todo processo de fabricação da cachaça e rapadura, você terá  a oportunidade de se refrescar tomando  banho nas várias cachoeiras ao longo do trajeto.